Segunda-feira, 30 de Março de 2009

desencontros

desencontros



na confusão

de desencontros

não te encontro

perco-me

em pegadas disformes

procuro a tua direcção

perdendo-me na minha

 

na confusão de desencontros

passas por mim...

sem te ver

sem te sentir...

já não te reconheço

com pegadas disformes

já não sei como andas

não conheço o teu andar

já não sei para onde vais

já não sei onde estarás

na confusão de desencontros

espero encontrar

um fio

que me leve nesse teu andar

incoerente caminhar

descompassado confuso

incerto

e sempre

e para sempre

procuro

na confusão de caminhos

desencontros imprevistos

que baralham

o meu andar

para sempre

nesses desencontros

de caminhos incertos

me movo

tentando

perceber o sentido

procurando-te

me

perco sempre

já não sei o meu caminho

não conheço o teu andar

pegadas que se desfazem

com o tempo

pegadas feitas por nós

desfeitas pelo mar

não encontro o teu caminhar

já não sei o teu sentir

passas por mim...

não te vejo

nesta confusão de desencontros

levados pelo mar...

tentando agarrar desencontros

perco-me no meu andar

 

teresa/Janeiro 2009

 

foto de......José Dias Correia

desencontros



na confusão

de desencontros

não te encontro

perco-me

em pegadas disformes

procuro a tua direcção

perdendo-me na minha

 

na confusão de desencontros

passas por mim...

sem te ver

sem te sentir...

já não te reconheço

com pegadas disformes

já não sei como andas

não conheço o teu andar

já não sei para onde vais

já não sei onde estarás

na confusão de desencontros

espero encontrar

um fio

que me leve nesse teu andar

incoerente caminhar

descompassado confuso

incerto

e sempre

e para sempre

procuro

na confusão de caminhos

desencontros imprevistos

que baralham

o meu andar

para sempre

nesses desencontros

de caminhos incertos

me movo

tentando

perceber o sentido

procurando-te

me

perco sempre

já não sei o meu caminho

não conheço o teu andar

pegadas que se desfazem

com o tempo

pegadas feitas por nós

desfeitas pelo mar

não encontro o teu caminhar

já não sei o teu sentir

passas por mim...

não te vejo

nesta confusão de desencontros

levados pelo mar...

tentando agarrar desencontros

perco-me no meu andar

 

teresa/Janeiro 2009

 

foto de......José Dias Correia

desencontros



na confusão

de desencontros

não te encontro

perco-me

em pegadas disformes

procuro a tua direcção

perdendo-me na minha

 

na confusão de desencontros

passas por mim...

sem te ver

sem te sentir...

já não te reconheço

com pegadas disformes

já não sei como andas

não conheço o teu andar

já não sei para onde vais

já não sei onde estarás

na confusão de desencontros

espero encontrar

um fio

que me leve nesse teu andar

incoerente caminhar

descompassado confuso

incerto

e sempre

e para sempre

procuro

na confusão de caminhos

desencontros imprevistos

que baralham

o meu andar

para sempre

nesses desencontros

de caminhos incertos

me movo

tentando

perceber o sentido

procurando-te

me

perco sempre

já não sei o meu caminho

não conheço o teu andar

pegadas que se desfazem

com o tempo

pegadas feitas por nós

desfeitas pelo mar

não encontro o teu caminhar

já não sei o teu sentir

passas por mim...

não te vejo

nesta confusão de desencontros

levados pelo mar...

tentando agarrar desencontros

perco-me no meu andar

 

teresa/Janeiro 2009

 

foto de......José Dias Correia




na confusão

de desencontros

não te encontro

perco-me

em pegadas disformes

procuro a tua direcção

perdendo-me na minha

 

na confusão de desencontros

passas por mim...

sem te ver

sem te sentir...

já não te reconheço

com pegadas disformes

já não sei como andas

não conheço o teu andar

já não sei para onde vais

já não sei onde estarás

na confusão de desencontros

espero encontrar

um fio

que me leve nesse teu andar

incoerente caminhar

descompassado confuso

incerto

e sempre

e para sempre

procuro

na confusão de caminhos

desencontros imprevistos

que baralham

o meu andar

para sempre

nesses desencontros

de caminhos incertos

me movo

tentando

perceber o sentido

procurando-te

me

perco sempre

já não sei o meu caminho

não conheço o teu andar

pegadas que se desfazem

com o tempo

pegadas feitas por nós

desfeitas pelo mar

não encontro o teu caminhar

já não sei o teu sentir

passas por mim...

não te vejo

nesta confusão de desencontros

levados pelo mar...

tentando agarrar desencontros

perco-me no meu andar

 

teresa/Janeiro 2009

 

foto de......José Dias Correia


publicado por ampulhetas1 às 01:20
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 7 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. subida

. não há cura...

. harmonioso caminho

. caleioscópio

. rosto perdido

. desafinar sem querer

. se estou louca...são cois...

. morte lenta

. rabiscos de fùria...

. noiva de plástico

.arquivos

. Abril 2009

. Março 2009

.favoritos

. outro dos filmes....

. rever

. Um dia de trabalho...

. Foste feita para mim...

. AMOTE

. café

. Parece que o dono deste c...

. ENCONTRO A HISTÓRIA DEVID...

. AS COISAS QUE ESCAPAM

SAPO Blogs

.subscrever feeds