Segunda-feira, 30 de Março de 2009

nascida


Como vida nascida de pedra inerte, vivi a luz da flor que quer nascer, crescer sem medo
quase sem se aperceber.
Nascida do nada, cresceu um caule de flor
e transformou o seu amor numa cor amarela,
sem vida,nascida da pedra inerte, respirei o ar que não tinha, voei por um ar que não havia...
Mas sem vida vivi...
Como duma pedra inerte que deu flor, flori

berrante de cor,sempre ávida de amor e luz, incrédula em qualquer dor, sem vida nasci
para um amor...que só vivia de dor...com vida nasci sem querer, duma pedra ausente de cor, com vida colori um amor que não vivia...com vida respirei um amor que sufocava...
Com vida bebi
um amor que se secava, mas com vida nasci duma inerte pedra, que na sua áspera dureza
nunca me deixará morrer de dor, procurando a luz que me conduz, cresço berrante de cor




Teresa Maria Queiroz/Março 2009

foto de José Dias Correia

publicado por ampulhetas1 às 01:27
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 7 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. subida

. não há cura...

. harmonioso caminho

. caleioscópio

. rosto perdido

. desafinar sem querer

. se estou louca...são cois...

. morte lenta

. rabiscos de fùria...

. noiva de plástico

.arquivos

. Abril 2009

. Março 2009

.favoritos

. outro dos filmes....

. rever

. Um dia de trabalho...

. Foste feita para mim...

. AMOTE

. café

. Parece que o dono deste c...

. ENCONTRO A HISTÓRIA DEVID...

. AS COISAS QUE ESCAPAM

SAPO Blogs

.subscrever feeds