Segunda-feira, 13 de Abril de 2009

rosto perdido


começei a recortar-te em pedacinhos pequeninos, minúsculos bocados de ti, recortei assim a imagem do teu cândido rosto, gravada em papel ...só para esquecer como parecias...
esfrangalhei em pedacinhos a imagem que nunca esquecerei.
Assim,
decidi recortar e espalhar-te por todo lado, na esperança de nunca mais te conseguir organizar dentro de mim, essa tua imagem inesquecível, essa imagem que esfrangalhada em pedacinhos se grava ainda com mais força na minha cabeça ,revigorada, como um carimbo de tinta , que nem lavando se perde, mesmo esfregando, usando lixívia ou detergente, não se apaga nem se dilui, fica tudo lá marcado, lá no fundo... mesmo lá no fudo...
Uma imagem que se crava como uma nódoa de pêssego...assim esfrangalhada por mim...recortada aos bocadinhos tão pequenos que nem se conseguem agarrar, e que tal como tu, me fogem das mãos como vento ...talvez eu nunca mais consiga fazer o puzzle ..talvez comecem a faltar as peças essenciais, aquelas peças que se perdem assim, facilmente no meio da confusão de papel espalhado pelo chão... peças que voam ...e se perdem...
Puzzle difícil de fazer, difícil de juntar e acertar, de mil peças.... todas pequeninas, espalhadas por todo o lado..... confusão...
Por momentos, enquanto te recortava... esqueci como eras , só por momentos ...
Porque, assim de repente, sem eu querer voltei a ver-te definido, tão claro... com uma excelente exposição de luz... imagem de alta definição, mais nitida do que a que tinha visto em papel esbatido
Voltei a ver o teu sorriso !
...que vai ficar gravado, eternamente, mesmo depois de te esfrangalhar, um sorriso que não esqueço... e que com o tempo, só conseguirei sistemáticamente reinventar
recorto a tua imagem esbatida em papel, só pelo prático prazer de te recortar....esfrangalhopor te esfrangalhar
Enquanto te corto em pedaços , monto o puzzle complicado no meu pensar, sem a ajuda de nada, já sem a tua imagem, sem mais ninguém que te consiga imaginar
Recorto-te em pedaços com prazer, espalho-te, e esfrangalhado-te por mim... recordo-te como quero, mesmo quando não quero....
recordo o teu rosto perdido


Teresa Maria Queiroz/ Abril 2009

foto de..... José Dias Correia

publicado por ampulhetas1 às 21:52
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 6 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. subida

. não há cura...

. harmonioso caminho

. caleioscópio

. rosto perdido

. desafinar sem querer

. se estou louca...são cois...

. morte lenta

. rabiscos de fùria...

. noiva de plástico

.arquivos

. Abril 2009

. Março 2009

.favoritos

. outro dos filmes....

. rever

. Um dia de trabalho...

. Foste feita para mim...

. AMOTE

. café

. Parece que o dono deste c...

. ENCONTRO A HISTÓRIA DEVID...

. AS COISAS QUE ESCAPAM

SAPO Blogs

.subscrever feeds